Saúde

Venda de medicamentos genéricos cresce no país

Há 17 anos no mercado brasileiro, os medicamentos genéricos representam 30% da venda de remédios nas farmácias de todo o país, segundo a Associação Brasileira das Indústrias de Medicamentos Genéricos (PróGenéricos). Em comparação com outros países como França, Alemanha e Estados Unidos, o Brasil ainda está muito atrás na prescrição e venda desses produtos. Porém, a troca de medicamentos de referência por genéricos em território nacional vem aumentando a cada ano.

Em pesquisa recente, o Instituto de Ciência, Tecnologia e Qualidade (ICTQ) divulgou que o nível de confiança dos brasileiros no genérico é quase o mesmo em relação ao medicamento de referência ou “medicamento de marca” como é conhecido. Esse pode ser um dos fatores que comprovam cada vez mais o aumento do consumo por este tipo de medicamento. Segundo o Instituto, 78% da população confia plenamente no medicamento de marca, enquanto 73% têm a mesma opinião sobre os genéricos.

Os genéricos são cópias de medicamentos que já venceram suas patentes. Sua produção obedece a um rigoroso processo de controle de qualidade. Eles são, no mínimo, 35% mais baratos do que os medicamentos de referência. Para o consumidor essa economia chega a 60% em média, de acordo com o PróGenéricos.