Ciência Saúde

Estudo afirma que aquecimento global está relacionado a aumento de ondas de calor

O número de mortes causadas por ondas de calor aumentará nas próximas décadas, caso não sejam tomadas providências para adaptação às mudanças climáticas. Entre os 20 países avaliados na pesquisa, o Brasil está em terceiro nas projeções de aumento das mortes ligadas ao calor, atrás apenas de Colômbia e Filipinas.

Publicado na revista PLOS Medicine, a pesquisa liderada pela Universidade Monash, Austrália, conta com o médico brasileiro Paulo Saldiva, da Universidade de São Paulo (USP). Os cientistas desenvolveram um modelo para estimar o número de mortes relacionadas às ondas de calor em 412 cidades de vinte países, entre 2031 e 2080.

O aumento da mortalidade está associado às ondas de calor no futuro em diferentes cenários, caracterizados por níveis de emissão de gases de efeito estufa, grau de preparação e estratégias de adaptação e densidade populacional das regiões estudadas. O objetivo é conseguir alertar para o problema e auxiliar na busca de soluções.

A mudança climática também é preocupação das agências federais dos Estados Unidos. Um relatório elaborado por 13 agências confirma que as conseqüências podem ser drásticas do meio ambiente à economia e saúde.